30 de nov de 2010

Alguma coisa assim.




Me sinto velha, mas ao mesmo tempo me sinto nova. Sei que aqui dentro, carregando o meu mundo, carregando você, carregando os novos amores, eu considero que tenho forças, mas não sei exatamente o motivo e nem o fim. Mania chata de querer ver amor aonde não existe. Ótimo. Ele me olha, eu o olho, ele me olha, e eu o olho. E assim acabou a noite. Sem nenhum Boa tarde. Sem nenhuma forma de educação de ambas as partes. Sou tímida, bochechas ficam coradas, mas gostar dele? Não, eu não gosto. Amor para mim foi uma vez e vai me doer pelo resto da vida. Amor só se for de uma ou duas noites. Amor não. Paixão.
Ele usa a marca da camisa que eu sempre quis dar para algum amigo meu de presente, acho linda. Ele é aquilo tudo e mais um pouco. Não, ele não pode ser tudo isso. Se for, minha saúde mental que consegui recuperar se vai novamente e ficarei de novo aqui.  Não é meu príncipe, não é o meu amor eterno, bom, não por enquanto. Porque no fundo, eu cansei dessa história cedo. Porque me lembra algo ruim, me lembra a falta, o vazio, isso tudo que vivi por tanto tempo. São hoje vinte & sete dias e eu pensei que nem ao menos iria sobreviver. Pensei que logo desistiria dessa bobagem, pensei que até mesmo voltaria ao início. Procuraria o homem que me deixou mal. Mas ainda bem que não aconteceu isso.
Deveria aliviar essa tensão que eu estou. Deveria aliviar porque eu escrevo e assim, eu julgaria certo um amor. Mas não vejo graça nisso. Ele só me olha. Ele não vê meus medos, meus assuntos, e até mesmo não consegue prever o tanto que eu faço planos, olho no espelho, arrumo o cabelo, decoro uma frase, vejo se o meu tom de voz está bom. E na hora de por em prática. Socorro! Não te olho direito, só quero sair daquele lugar. Ele é lindo. Tá, não é lindo. Tudo bem, ele é lindo. E eu sem reação. Sinto meu coração na garganta. E ele se aproxima lindo e indiferente. Só consigo colocar a mão no meu pescoço e ver se realmente meu coração está disparado. É Carma? Tanto faz.
Sou insegura, medrosa, teimosa, e o pior, não aceito que o fim esteja próximo. Não aceito o Fim como resposta. Não aceito isso. Não. Mas agora, quero ver meu futuro. Quero ver se o meu olhar com o menino que só consegue me olhar vai dar alguma coisa. É a vida fazendo sua magia. É a vida lembrando que o sol amanhece de novo, e de novo. Todas as noites rezem. Todas as noites comecem agradecer por passar mais uma noite sem dor. Agradeça a vida. Agradeço hoje, por ver que sim, o tempo às vezes, só nós faz bem. Já se foram alguns dias e perdi algo importante e não pensei que o mundo desabaria. Perdi você, pensei.  Mas logo veio outro e me mostrou que é bom ter um novo coração. Veio outro e me mostrou que às vezes, era só loucura minha ou destino seu. Sim, me negou o amor. E outro, abriu o espaço. São opostos. E eu sou igual.
Talvez, eu preciso apenas de parar de ver coisas atrás de outras coisas. Pode ser complexo. Mas essa é a verdade. Preciso também, ver coisas que estão escondidas nos pequenos detalhes. Preciso também, só de mais uma coisa. Preciso de Fé.

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Oi, Parabéns pelo blog. Você poderia dar uma olhadinha no meu blog? clica em meu nome que você tera acesso, obg *-*

    ResponderExcluir


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©