19 de nov de 2010

A licença



Hoje, me dei uma licença da dor e da solidão que eu passei durante alguns meses. Hoje, me dei à licença de ver a vida de outra maneira. De outro jeito de amar. De querer e até mesmo de construir um sonho novo. Ver amor aonde não tem é uma mania chata minha, mas ontem, eu não vi. Nem hoje, e acho que nem daqui para frente. Amores que eu julguei fortes, sólidos, se desfazem. O depois é só depois, não precisa se preocupar com ele agora. O hoje é o principal. Hoje é melhor. Posso dizer isso, em pequenas linhas. Mas há um grande sentido. Sorrir porque o menino que eu acho lindo conversou comigo. Sorrir porque eu acho graça na vida. Sorrir porque amanhã tenho um baile para ir e não levarei meu celular, para não correr o risco de ligar para ninguém. Vi-me ontem indo ao cemitério. Posso comparar com a volta dos que não foram. Fui, levei flores ao túmulo que eu abandonei e o morto saiu de lá. Veio para o meu lado e eu saí correndo. Não, quem eu enterrei um dia, que fique lá, quietinho quietinho.
Minha licença pode até não durar amanhã. Mas vale para hoje. A vida é engraçada. A vida é a vida. Sem mais. Por mais que eu tentei evitar todo esse tempo, ela veio e aconteceu. Se for um dia, eu vou ficar sim, eu vou ficar para sempre com o menino que me esqueceu. Mas se não for, algo bom chegará para mim. Só não posso ficar emburrada, de mau humor, e nem baixo astral, porque aí sim, ele nunca chegará. Nem o que eu quero, nem o que a vida quer para mim. Sabe, o engraçado é que eu vi maneiras de amores por aí. Eu amo não necessariamente um homem, ou melhor, dizendo, não necessariamente ele. Amo meus cachorro.
E até meus dramas, que são engraçadinhos. A dor sim, às vezes, prevalece. Mas às vezes, ela afasta. Às vezes, é isso que acontece. O amor no caso, não dá certo para mim, assim, ajudo quem precisa dele. E me sinto bem.
Hoje, já se faz 380 horas. Sim, o tempo passou rápido. E eu e ele, estamos passando mais rápido ainda. Ele é o blog inteiro, amanhã, ele poderá ser apenas uma coleção de textos que um dia, eu guardei. Poderá ser tudo. Poderá ser nada. Outros casos chegam. Outros vão embora. Enterro algumas pessoas sim, ressuscito outras. Meu horóscopo diz que é para eu desapegar de tudo que é tolo. Então, se desapegarei? Acho que isso infelizmente já aconteceu. E eu com a minha licença para ser feliz. Hoje, não quer mais sofrer. Se sofrer amanhã, não importa. Mas hoje, a licença é apenas uma. Esqueça das dores e sorria para o dia que acontece.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©