31 de jan de 2011

Aprendiz(ado)


Aprendizado :
s.m. Ação ou efeito de aprender; aprendizagem; tirocínio. Tempo que se leva para aprender.

Até aprender, se leva um tempo. Até se acostumar, se leva também o tempo. Mas o importante, é a lição que terá. Depois de muito tempo querendo ficar perto dessa confusão, quis me distanciar e poder viver minha própria vida. Depois de muito tempo amando ele, que jamais soube me dar um pingo de valor, quis me apaixonar pela vida, por outras coisas, por outras pessoas.
Depois de muito tempo sofrendo, consegui sorrir.
Depois de muito tempo lutando por algo mais forte do que eu consegui vencer o meu grande medo de ser derrotada pela vida. Depois de querer ver o mal, consegui acreditar na paz, na coragem, e até mesmo no safado do amor.
Depois de muito tempo querendo ser usada, consegui me dar ao respeito. Depois de muito tempo, o mundo me parecia igual, mas agora sei que quando a gente quer, a gente consegue sim, independentemente de qualquer coisa que acontecer.
Descobri que se uma menina e um menino nasceram com os seus destinos se cruzando, eles vão ser felizes juntos sim, mesmo que demore dez, vinte anos. Tive paranóicas, tive medos, tive sonhos, mas sou humana e posso me perdoar por isso.
A ausência dele me trouxe o aprendizado. Ensinou-me a ser mais humana, e me ensinou a tolerar coisas que jamais conseguiria. A ausência dele me fez crescer, e hoje, posso dizer que vida precisa continuar.
Sim, eu o amo ainda. Talvez, jamais amarei alguém como ele.  Jamais me entregarei tão completa como já fiz um dia, porque hoje sou de pedaços, sou migalhas espalhadas pelo mundo. Sou a falta, mas sei que tudo se explica.  Eu o amo sem ter a mínima pressa que isso acabe.
Eu o amo, mas não sei se amanhã talvez ainda continue com os mesmos pensamentos de sempre.  Quem sabe, um dia tudo isso será lembrança. Mas por enquanto nada disso é lembrança, é presença misturada com ausência.
Como se fosse um jogo da rima, mas ausência não rima com lembrança. Ausência rima com carência, que pode até mesmo explicar.
Mas hoje, com o coração mais limpo e menos chagado posso dizer que a ausência dele me fez ser o que sou hoje. Consegui aos poucos separar coisas, consegui ver o que era malícia e o que era realmente amor. Consegui também, infelizmente, ser um pouco descrente. E não me importo, porque tudo isso, um dia se explicará, e jamais será esquecido. Porque histórias como essa não nasceram para serem esquecidas, nasceram para serem eternas, mesmo sabendo que eternidade não exista.
A ausência dele, que jamais conseguiu ser ausência realmente, me trouxe tantas coisas, mas o mais importante. Tudo isso me fez crescer, e hoje posso dizer com certeza que já não sou mais a mesma que um dia, começou toda essa história.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©