31 de mai de 2011

O silêncio



Eu poderia dizer milhares de coisas. Posso ainda dizer que te amei ou que te quero por perto. Posso criar um final feliz para essa história. E posso até mesmo jogar na tua cara coisas que jamais tive coragem mas que me fizeram sofrer. Mas tenho algo que eu posso fazer muito bem e que ninguém poderá reclamar: Posso ficar em silêncio. 
Exatamente isso. Posso calar minha boca e não falar nenhuma história mais sobre a nossa história. Então, declaro o silêncio novamente. Você pode ter me amado mas também pode ter só me feito de tonta. Não é assim que o povo tem mania de ver os mineiros?! Eles acham uma graça dizer que os mineiros são ingênuos – e que acreditam em promessas – Mas venho aqui, dizer, que isso é mentira. Totalmente mentira. Eu não acredito em promessa. E eu declarei silêncio. Veja só : A menina mais faladeira  resolveu dar o gelo no menino que ela sempre quis. Caótico, não é? Pois é, também acho.
Descobri que sou muito mais além de você. Não vivo no seu mundinho somente. Não quero ser bonita só para você. Não quero escrever bem só para que você me elogie. Minha vida continua, e eu preciso acreditar nisso. Preciso mudar o foco e acreditar em outras coisas. Preciso de inúmeras coisas que não me fazem ser o que sou. E uma delas seria largar você. Esquecer o passado é finalmente te deixar no passado.  Nenhuma palavra, nenhum sinal, nenhum contato, nenhuma ligação. Nenhuma coisa que possa nos unir novamente. Nenhum momento será lembrado com raiva. Mas também, nenhum momento será literalmente colocado em prática.
Escolhi o silêncio porque não quero parecer chata, não quero ser repetitiva, muito menos melosa – E eu odeio gente assim - .  Prefiro o silêncio porque não tenho nada melhor a dizer sobre você ou até mesmo sobre mim. Não quero te contar nada, por mais estranho que possa parecer, quero te deixar longe de toda essa confusão que criei. Quero te ver longe, seguindo sua vida, sendo totalmente feliz, do jeito que você sempre soube fazer. Sou masoquista ao ponto de dizer isso, porque sei que mais tarde vou me torturar com aquele drama barato de “ele seguiu em frente e eu fiquei para trás” . Mas o seu abandono fez com que a dor que acumulei dentro do meu peito por anos e anos viesse com força.
Você acredita em sonhos mas não o segue. E eu sou o oposto. Não acredito e sigo algo que não sei. Vou andando, correndo atrás, mas não sei realmente o que estou fazendo. Às vezes, tudo me parece difícil, intacto e destrutivo. Tudo que eu mais quero é desistir : desistir de mim, de você, do meu futuro e de toda merda que acontece. O silêncio se fez presente em mim, e em você.
Não sei por que você quis o silêncio. Não sei o motivo para que você goste tanto dele. Sua partida fez com que pudesse aprender mais, a valorizar mais, sonhar mais. Sua partida trouxe o que ninguém tinha trago. E por incrível que pareça, aprendi coisas lindas com isso. O silêncio se fez entre nós, mas deixa eu falar rapidinho? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©