16 de mai de 2011

A expectativa




Eu não sabia o que a vida queria de mim. Eu não sei o que a vida, o destino, fizeram com a gente, com a nossa vida. Não sei se vai ser aquele amor eterno, forever and ever, always. Eu não sei o que vai ser de nós dois. O tempo passa rápido, não me espera e você está tão longe. O mundo conspira a nosso favor  mas ao mesmo tempo conseguimos nos afastar de uma maneira incrível e dolorida. Eu sou sofrida, sou quase a rainha do drama, mas por pior que fosse, tinha você ao meu lado. Acredito cegamente nessas coisas de horóscopos, acredito em tudo que pode me trazer alguma pontinha de esperança, por mais fraca que seja. Não Sei em qual momento nos perdemos, já não me lembro o motivo de ter chegado no ápice do sofrimento. O caos dentro de mim é tão intenso, menino. O caos me faz gritar, gritar de dor. Tudo isso me dói, me sinto impotente, me sinto fraca e não quero mais jogar. Aos poucos, me aprendi a calar. Não brigo, não grito, não falo. Deixo cada um resolver por mim. Não sou mais a mesma de antes. Não me importo se o mundo vai acabar, não importo se o meu cisto vai crescer, não estou nem aí para isso.
Eu queria o seu amor, juro. Queria que você lutasse por mim como eu estou lutando por você. Queria que você chegasse e sentisse minha falta. Não me importaria se iria ou não trocar os nomes das músicas ou de bandas. Queria que sim, você mostrasse para o mundo que você não é tão malvado assim, como todo mundo pensa. Também sei que não posso te culpar. Não posso jogar tudo em cima de você ou em cima da falta do seu amor por mim. Você não me queria, você queria outras. Por mais que eu fosse parecida com essas outras, ainda assim, não me queria, queria as outras. A Layla não, a Layla jamais. A Layla é impossível e mal resolvida. E assim, as preferiu.  A questão é que não se pode criar expectativa. E eu criei, inventei, dei meu coração de bandeja como se eu não me importasse mais com nada. Coloquei a fé que tinha em cima de você, e hoje sobrou isso. Sou o resto de tudo. Sou o que sobrou de tantos risos, de tantos sussurros, de tantos segredos. Sou o que sobrou de quem gostou do que aconteceu. Não queria voltar no tempo para arrumá-lo. Queria voltar no tempo para reviver.
Tento não chorar, não posso chorar, no fundo, eu sei que posso mas não quero. Não quero borrar minha maquiagem, não quero que meu nariz fique vermelho, e não quero soluçar. Cansei de sentir o olhar de pena em cima de mim. Posso seguir muito bem, posso te esquecer, posso até deixar de ser quem eu não sou. Mas não consigo seguir em frente sabendo que estamos intermináveis. Não houve fim. Foi como se tivéssemos dado um tempo. Foi como se tivéssemos desisto de nós, e que futuramente, tentaremos voltar a que não somos hoje.
Me lembro de tudo. Me lembro do meu desespero e do seu desespero em falar(Pode falar! Não, fala você primeiro). Me dá uma saudade desesperadora, uma vontade de invadir seu mundo, de quebrá-lo, e de pedir para que tudo volte a ser como era. Esperei que você fosse me ligar, mas isso não aconteceu. Esperei que você pudesse chegar mas não chegou. Esperei que o tempo passasse rápido para que eu não sentisse mais nenhuma dor, mas foi ao contrário. Quanto mais o tempo passa mais me sinto aflita. Quanto mais te vejo distante mais vontade sinto de gritar. Grande expectativa me faz só sofrer. Não me interesso em promessas, nunca acreditei nelas.  Não me interesso se vão ou não me amar, tudo acaba do mesmo jeito. Odeio essa história de acreditar em tudo. Pessoas mentem, pessoas não levam a sério promessas. Pessoas esquecem as outras facilmente.
Tudo me fez criar uma expectativa tão grande, tão bonita, tão diferente. Hoje, só sobraram os restos. Só sobraram as cartas que nunca enviei. Hoje, só tenho de lembrança o que você disse. Suas palavras foram amargas, sem intervalos. Você foi direto, não queria nada comigo. Tonta fui eu ter depositado minha fé em quem nunca colocou fé alguma em mim. Tonta fui eu de amar alguém que nunca me amou. Tonta fui eu de ver coisas em quem nunca viu, nunca se importou, nunca me quis por perto. A expectativa era grande, mas como tudo muda, também parei com essa besteirinha criada. Não crio mais expectativa. Deixo que a vida faça o que tem a ser feito. 

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Como quero sempre te ver feliz, comentarei. E digo que você diz aqui que guardo de mais profundo no meu coração. Já te disse uma vez, e vou repetir: tu é capaz de reunir beleza e tristeza, em um misto perfeito.
    Um beijo, Marcella

    ResponderExcluir


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©