2 de mai de 2011

Os meus versos




Eu sei que tudo isso é um amor mal resolvido que reside em mim. Um amor que não vale a pena se resolver pelo simples fato que você já não quer mais participar da minha vida. Hoje, recebi um convite: Voltar para onde tudo começou. E aí, lembro de tudo. Lembrei dos nossos planos e do seu jeito de falar que não iria mais. Lembrei dos meus sorrisos e do meu olhar curioso que estava a sua procurando em meio da multidão. Era tanta gente, era tantos amores espalhados, e eu não queria outra coisa. Eu queria me encontrar com você e te abraçar. Me sentia sozinha em meio de tantos abraços, me senti invisível em meio de tanto flash. E eu não queria outra coisa, só queria te encontrar, no meio do acaso, no meio daquela multidão. E eu não soube se você também estava em minha procura, não soube se você realmente queria me ver, e ainda assim, me viu, entrou em contato, quis fazer parte do meu mundo e eu simplesmente deixei. E mal sabia que ali seria a última vez que eu poderia ter sido tão sua. Nunca mais fomos os mesmos. Nunca mais voltaremos para aquele lugar, e as minhas memórias me traem de vez em quando. De vez em quando penso em você, sem medo que você me leia, sem medo de seguir, sem medo de te abandonar.
Lembro do seu sorriso meio doce, meio ingênuo, meio louco e desumano. Me lembro do seu olhar e do jeito, e lembro também do jeito que eu queria mergulhar naquela cor dos seus olhos. Quis para sempre ser teu mundo, naquele momento.
E aí acabou. Poucas palavras e vários sentimentos. Minúsculos sentimentos e várias palavras e já não havia o que falar. Meias palavras, e ligações completas. E eu de novo querendo ser cada vez seu mundo, cada vez mais querendo fazer parte de sua vida, sem se importar muito com dor ou com o amor. Mas para mim não importava, não iria sossegar até ser a mulher que iria te fazer mudar. E eu não suportava suas piadinhas, suas ridículas piadinhas que sempre dava um jeitinho de esfregar a realidade em minha cara. É como se em detalhes pudesse dizer que não iria me amar, que eu era a louca, e até mesmo merecia um prêmio para isso. Por mais que tudo fosse desumano, eu ainda queria lutar por você e pelo seu mundo, mas você não me permitiu. Você preferiu me ver longe. É difícil lutar quando não sem tem mais forças. É difícil amar alguém que só me quer longe. É difícil escrever, conviver, e aceitar o medo. É difícil viver sem você. Foi tão difícil, tão dolorido, tão aprendido. E eu sabia que agora não importava se te amava ou não, só sabia que eu precisaria seguir em frente. Estava na hora de amar novamente, estava na hora de lutar por alguém melhor. E aí, chegou um menino, quieto, mas bem típico. Um menino que conheceu apenas meu corpo e nunca conseguiu chegar até minha alma. Um menino inútil a meu ver. E você me conheceu, e te comparava com isso. Comparei porque você conhecia minha alma, meu amor, e o jeito que eu poderia escrever. Você foi o primeiro a saber que eu escrevia, e isso marcou. Comparei você com outros, comparei nossas situações com outros casais e procurava algumas músicas soltas no rádio para poder demonstrar o que estava sentindo. Você não ficou perto, você foi para longe, e eu não posso correr atrás de você.
Dos versos que fiz para você sobraram alguns, dos textos que fiz restou vários, mas mesmo assim, o amor continuou o mesmo. Você está em outro lugar, outro momento, outras pessoas chegando em sua vida e outras indo embora. Sei que não deve ser fácil, mas sei que você está saindo muito bem, afinal, leva jeito para despedidas. Não é como eu que mal consigo deletar uma foto em meu computador. Os meus versos, os seus versos, os nossos. Os nossos que nunca foram. Foram embora ou até mesmo nunca chegaram.
Esses versos são para te lembrar o que tudo foi para mim, às vezes me dá saudade, às vezes ou quase sempre quero voltar atrás. Queria voltar atrás e tentar enfrentar o mundo, mas não sei haveria coragem dentro de mim. Não sei se haverá outra chance. De repente, você olha para o lado e várias coisas mudaram. De repente, você foi simplesmente embora. E isso me fez escrever. Escrever para sonhar e inovar. Escrever para você se apaixonar, e assim, eu sofrer.
Deixo quieto. Não vi mais seus olhos, nem senti sua presença, mas espero que esteja bem. Espero que esteja feliz, e peço para que Deus te ilumine. Peço para que fadas, búzios, duendes te acompanhem e te protegem. E nesses versos guardei. Guardei seu rosto, seu sorriso, seu olhar. Guardei o meu amor, e o que você sentiu por mim. Guardei e você nunca mais veio. Assim, os meus versos viraram histórias. Nesses versos, posso te amar para sempre. Ficou para trás a saudade. Nós ficamos para trás, e tudo se perdeu. Mas esses versos são para te lembrar que existimos e que eu te amei muito. Te amei por mim, por você, pela vida e pelos meus leitores. É uma pena que o tempo tenha passado, por você ter me ignorado me fez sofrer, mas por você ter existido me fez feliz.

                      Para ouvir se quiser :  Respostas - Skank

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©