25 de out de 2011

Aquele final



Esperei tanto tempo para que ele pudesse chegar e me fazer feliz. Esperei pelo famoso príncipe encantado que havia nome, endereço e um coração de pedra. Esperei pela sua volta mas acabou restando somente a nossa despedida triste e estranha. Não sei mais por onde você anda. Somente restaram as notificações da rede social. Deixamos de existir juntos para que cada um pudesse seguir um caminho diferente. Eu te amei muito. Minha vida se resumia na sua e tudo que de bonitinho e poético que poderia existir. Mas ultimamente deixei de interessar por algo tão difícil e sombrio. Tenho preguiça de enfrentar o mundo para alguém que já não se lembra quem eu sou realmente. Mas sabe, ultimamente o fim me anda rondando mais do que esperava. Não consigo mais me prender nessa história. Tenho uma vontade absurda de sair por aí sem me lembrar de mais nada. Mas quanto mais tento esquecer, mais acabo lembrando sem ao menos fazer alguma questão disso. Tem um menino novo no meio disso tudo e ele consegue despertar todos os santos e demônios que existem dentro de mm. Ele sabe despertar o meu lado menina e o meu lado tão de boa moça. E eu tenho que me comportar para que ele não se vá para sempre. Eu tenho que me comportar para que ele jamais se assuste comigo e nem com o meu coração que cabe o mundo.
Foi tão difícil jogar tudo fora. Foi difícil reerguer a cabeça depois de tanto tempo andando corcunda. E eu não sabia como iria continuar nessa história. Eu não mal sabia o que faria da minha vida sem depois de tudo isso ter um fim. Mas afinal, o que fazer quando um amor acaba realmente? O amor acabou, e é tão triste. É tão sombrio olhar para a pessoa e não sentir mais nada. É tão triste ver os planos que fazíamos e que hoje já não faz mais sentindo. Tudo é tão triste e assim, me dá vontade de chorar. E chorei. Chorei porque era o nosso fim, e o fim sempre é triste. Chorei porque estava te mandando embora. Chorei porque estava apaixonada por outro. Chorei porque o outro tem tantas fãs e eu morro de ciúmes. Chorei porque quero ir embora para sempre dessa história. Chorei porque o amor finalmente acabou e já não há mais ninguém para que possa implicar com nada. Chorei mesmo. Borrei a maquiagem, e foi difícil lavar o rosto. Sobrou o rímel borrado, e o coração novamente inteiro.
Sou um aglomerado de pessoas. Não consigo esquecer. Não consigo deletar. Não consigo sobreviver com a situação perversa que inventaram para mim. Foi difícil ficar na fossa durante tantos anos. Eu não conseguia mais sobreviver com aquela luz insuportável do sol no meu rosto e nem com aquelas partículas de esperança no ar. E voltei para a vida tão exaustiva que levei. Corro, malho, vou atrás. Não deixo mais para amanhã e muito menos para a manhã seguinte. Não consigo mais ser aquela que todo mundo estava acostumado. E eu me perdi no meio de tantas frases. Perdi aqueles sonhos brutos que machucavam todos em minha volta. Perdi aquelas lembranças que um dia me fizeram sorrir. Você me mandou embora para sempre da sua vida. Para Sempre. Sempre. E mais um pouco de sempre. Como eu queria ser sua para sempre, mas consegui ser apenas um nada em meio de tantas meninas que existiam em nosso redor.
Não sei mais o fim para nós. Tudo se tornou um conto, uma história pequena. A dor se tornou apenas uma feridinha de leve mas que de vez em quando resolve arder. O fim é triste. O amor também. O fim de tudo pesa tanto. É como se fosse uma obrigação de ter uma nova vida, e eu não tenho isso. É tão estranho ter que me imaginar sem você. É tão estranho ter que reinventar algo mesmo sabendo que pode não dar certo novamente. Talvez seja o fim do que tanto esperei. Talvez o que eu nunca quis ver finalmente está estampado em minha cara. Só falta coragem para sair desse mundo. Só falta coragem e força para ser novamente aquilo que era. Mas eu não sei o que fazer. Não consigo lidar com o fim.
Aquele final que sempre esteve em meu alcance é esse. Não sei se vou conseguir terminar, não sei se vou superar. Mas não vou desistir. Vou até o fim. Vou e não volto. 

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Todo fim é dolorido, né?
    Enfim...gostei do seu cantinho.
    Estou seguindo.
    Beijos

    ResponderExcluir


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©