1 de mar de 2011

Outro lado




Comecei a ver o mundo de outra forma, como se a minha inocência e a minha grande ingenuidade deixei para trás. Como se os meus sonhos já não tivessem uma importância maior para conquistar tudo aquilo que quis muito. Mas às vezes, me dá uma vontade de desistir do mundo, dos sonhos, dos amores e das pessoas. Como se o mundo fosse apenas uma projeção e que logo estaria acabado para sempre.

Estou com mania de eternizar para que não fique descrente. Estou com mania de acreditar e dizer repetitivamente que não acredito no amor e nos homens; que já conheço todos e que eu já amei o suficiente para saber o que acontece quando o amor unilateral acontece. Estou me convencendo que sou vivida demais e sei o final de todas as histórias.

Mas não é a verdade, há outras coisas, outros sonhos, outros amores e outros braços que preciso conhecer para poder dizer e eu em quesito amor, não dou a volta por cima tão fácil, pelo simples fato que tenho preguiça de tentar algo novo. Gosto tanto do lugar mais seguro que tem, mas dessa vez, não há lugar seguro ao redor de mim.

O outro lado que evito. O lado de apaixonada, sonhadora e crente, muito crente. Sim, eu iria crer em tudo, na verdade, meu lado crê muito, espera muito, pede muitas forças para continuar suportando tanta carga e ao mesmo tempo tanto vazio que me vence por todas as noites que me lembro que eu estou passando.

Só conheço um lado da vida e preciso conhecer o outro. Preciso ser diferente, e quero ser mesmo, com toda certeza que poderia existir. Preciso crer no amanhã mesmo sabendo que não há mais nada para se acreditar. Quero tanto deixar o meu lado obscuro para lá, quero ser do jeito que eu sempre fui.

Quero tanto te ligar mas fico constrangida, não sei o que falar, muito menos não sei como me despedir ou te chamar.  Eu desejo tanto que nunca acabe esse amor, eu desejo tanto que o mundo consiga ver o que jamais tentou ver antes. Quero que todos percebam que você não é tão mal assim como eu estou falando.Não te culpo por nunca ter me amado, não te culpo por nada.

Quero que o mundo jamais perca a magia na hora que eu for retratar de você, mas isso anda tão impossível. E esse lado eu deixo para lá, mas vou vivendo um lado de cada vez, como se houvesse escolha em misturar o ruim com o melhor, ou o meu lado malvada e o meu lado boa. Uma hora ou outra, o mundo embaralhará minhas personalidades, minhas máscaras, para ser mais sincera. Mas eu tenho medo.

Acredito em farsas, acredito em promessas mas desacredito ao menos tempo. Acredito desacreditando, está me entendendo? Às vezes o mundo me faz crer que ninguém vale nada, mas às vezes, o mundo me faz crer que todos valem algo, e isso me deixa mais confusa do que já sou.


Nenhum comentário:

Postar um comentário


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©