26 de mar de 2011

Esperar e não esquecer.




O amor seria o que afinal? Qual é o verdadeiro significado do amor e suas complicações? O que realmente faz um amor crescer?
Passei tanto tempo ligada a ele, o sorriso dele, o jeito em que ele olhava, passei tanto tempo ligada no mundo dele, querendo entender o que ele tinha que o mundo ficava tão minúsculo e devastador quando havia algo que o envolvia. Eu queria entender o que ele tinha de tão especial que me fazia sentir uma pré-adolescente descobrindo o amor.
Gaguejava ao telefone, não falava coisa com coisa, e ainda por cima sentia meu coração pulsando em minha garganta. Quando ele desligava, eu sentava na escada, e suspirava, suspirava igual uma idiota, suspirava e no fim, estava esperando outra ligação dele, sei lá, queria que ele me ligasse só para dizer que me amava ou que gostava muito do jeito que eu via o mundo.  
E depois de tudo isso eu sei que ninguém perderia tanto tempo com ele, como eu perdi. Daqui um tempo tudo virará lembrança e essa parte machuca e me incomoda. Porque ele não vai mais me ligar, e se ligar, não sentirei o mundo acabando. Porque eu sei que não sonharei com ele, não haverá mais sentido sonhar com alguém que nunca foi meu de fato, seria ridículo continuar chorar dores desse amor para outros caras, e então, quem é você para eles? Bom, você não é ninguém para eles, mas para mim foi o mundo, o meu mundo preferido.
Futuramente, ele será apenas lembrado por meu jeito. Eu sou o espelho dele, e ele foi o meu espelho por tanto tempo. O mundo tinha que ter pedaços de sua vida para me deixar feliz. Cada frase mal falada por alguém era sinônimo para lembrar-me de suas palavras. Eu me lembro de quase todas, me lembro do meu jeito desesperado de chorar e sorrir ao mesmo tempo quando falava de você.  
Ficou tudo tão quieto de repente, ficou tudo tão chato demais, cansativo demais, que me senti e me sinto perdida, porque havia ele por perto para me orientar, e agora, ninguém suporta meu jeito que ele gostava. Ficou tão chato, e a dor me vencia tanto, e mesmo assim, ainda continuava ele, tinha que ser ele, e eu não aceitava outro.
Se eu pudesse, teria ele sim. Se eu pudesse, eu o esperaria para sempre. Mas sempre não existe. Mas eu posso esperar, porque eu o amei demais. E quando o amor é verdadeiro, ele só fica adormecido, esperando que a pessoa que um dia se quis muito volte. E é isso que vou fazer. Vou esperar esse amor adormecer para quando ele voltar não se assustar com os buracos que sobrou em mim. 
Eu te espero mesmo sabendo que nunca mais chegará. Ainda olho para o meu celular com uma pontinha de esperança que ele toque a qualquer hora. Ainda procuro seu olhar no meio de vários olhares. Continuo te encontrando onde não quero encontrar. Continuo te querendo, mas em segredo. Porque o mundo não suporta, e eu também não. Não há mais paciência para esse amor. Mas deixa acontecer, esperar dói, mas vai doer muito mais se eu não tentar.
Esperar e não esquecer é assim que levo minha vida. No fundo, posso não acreditar em mais nada, mas ainda sei que no fundo existe algo que acredita na sua volta.

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. "O amor nunca morre, apenas adormece nos braços da esperança...."
    É assim que estou no momento, vivendo de esperanças...
    Ótimo texto!

    ResponderExcluir


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©