16 de ago de 2011

Último suspiro



Suspiro. Não, não é mais amor. Suspiro novamente e logo passa. O sentimento acabou, e o coração tão vazio tomou conta de tudo. Acabou o romantismo exagerado, acabou a paranóia, acabou os suspiros, acabou aquela batalha entre enfrentar o futuro. Acabou. É difícil dar a volta por cima, porque você nunca sabe o que vai te esperar lá na frente. Não dá nem ao menos entender os caminhos que percorri. Simplesmente, enfrentei o que precisava enfrentar. Venci o meu medo contra a solidão. Venci meu medo da morte. Venci o sentimento mais caótico que existiu dentro de mim.
Analiso cada parte dessa história. Me vejo em novembro do ano passado, aflita, porque havia perdido um homem. Agora, depois de meses, vejo que não fui eu que o perdi, foi ele que me perdeu. Minha complicação é demais para uma mente simples como a dele. Minha humildade é demais para alguém que só consegue ser arrogante. Meu coração é imensamente puro para alguém que só consegue se divertir com as pessoas. Sem desapego, sem choro nem vela, vou desistindo dessa história que só me fez crescer.
Volto ao passado mas não quero ficar por lá. Por pura acomodação quis não enfrentar mais nada. Lógico, era mais seguro ficar nessa história que me sugou, que acabou com qualquer forma de fé que ainda restava dentro de mim. Eu sinto saudade mas não é mais algo tão devastador. Sinto mais saudade do que ele era. Sinto saudade do que eu fui. Ele soube despertar todos os meus anjos e demônios. Ele soube me desprezar como ninguém jamais havia tentado. Ele soube criar algo que vai muito além de monstrinha. Ele soube criar uma nova mulher.
Ainda continuo não sendo bem resolvida. Corro atrás, tenho algumas atitudes de criança, e fujo de qualquer responsabilidade. Definitivamente, não sou como as outras mulheres. O nosso fim é esse. Sem drama algum, menino. Fui enfrentando meus medos e os meus demônios. Fui sendo alguém que nunca tinha sido. A menina santinha, pacata, e sofrida acabava de velar seus restos na virada do ano.
A menina sofrida, dolorida, e tão apaixonada acabava sendo morta por uma tão mais cruel, tão mais decidida, tão mais cativante. Enfrentei meus medos – menos da injeção – mas enfrentei todos, desde do amor, até o da morte. Conheci teorias, pessoas, e sentimentos. Deparei  com algo que nunca havia enfrentado. Simplesmente aquela menina que todos conheceram já não existia mais.  Tinge o cabelo de um lado, faz uma tatuagem, coloca um piercing, sombra escura, batom vermelho, mais um copo de vodka, mais um coração vazio na pista. Mais outro copo, mais coração vazio, mas tá tudo bem. Digo que está tudo bem. Digo até mesmo que você já não existe mais. Quem? Ele? Ah, sumiu né?
Por obra do destino saí o nome dele, mas não tento puxar assunto. Ainda acredito que quanto mais se toca numa ferida, pior ela ficará. Então é melhor deixá-la de lado. Não toco mais na minha ferida inflamada. Não digo mais seu nome, nem do nosso passado. Penso que é uma página virada. Penso até mesmo que essa história nem ao menos aconteceu comigo. De tanto pensar, quero começar a crer que nada disso aconteceu, que foi apenas um pesadelo duradouro de todas as noites durante dois anos, e que hoje, depois de tudo, estou livre e até mesmo sonhando com um novo menino.
Vejo a página dele na internet, olho bem sua foto, olho de novo e mais uma vez. Olho o que tem de novo na sua vida, e vejo quem é foi a última menina que suspirou apaixonadamente por ele. Suspiro tanto quando vejo sua foto. Ela diz que ninguém jamais irá sentir o que ela sente por ele. Ei menininha que se parece comigo, olha aqui. Venha me ler. Veja o quão apaixonante e cafajeste é o seu novo amado de voz suave. Veja o que ele é realmente. Mas está tudo bem. Ainda está tudo bem. Fecho sua página. Esqueço.
Me odiei pela primeira vez. Me odiei querendo levar essa história até o fim. Mas descobri que não, não posso continuar. Me odiei por não ter deixado ninguém ocupar o seu lugar. Me odiei por ser tão boazinha ao ponto de acreditar que ele iria voltar. Se você me amasse, talvez estaria aqui. Mas nada disso.
Esse é o nosso fim, e o preço é esse. Pago caro para esquecer, pago caro para sair dessa história. Mas digo novamente: Está tudo bem. Suspirei por você, por mim, por todos aqueles que sabem da minha vida, e por aqueles, sortudos, que escaparam da minha neurose. Esse foi o sonho que ele, o menino que entreguei meu coração, fez questão de pisar em cima. Mas ele esqueceu que sou um vidrinho, o vidrinho vagabundo, e que pena, cortei o seu pé inteirinho. Me sinto como se tivesse dado o último suspiro. Como se fosse o último amor, e até mesmo o último sonho. Esse foi o último suspiro. 

Comente com o Facebook:

3 comentários:

  1. Querida Layla,
    eu desejo que tuas palavras sejam realmente sinceras. Eu espero que você esteja se livrando desse pesadelo, eu quero tanto o teu bem! Se você pudesse saber, meu Deus, se eu pudesse arrancaria tua dor com as minhas mãos e enfiaria no coração daquele infeliz que não consegue entender o que é amar. Quero te ver sorrir Lay. E siga, siga com a sua vida. Você é jovem, é linda, é especial. Siga, porque você é demais para ele, sabemos as duas disso. Ele é analfabeto para o teu amor. Ainda te cuido, mesmo longe, ainda penso em ti.

    Cuide-se meu bem,
    Um beijo da tua amiga,
    Com saudades
    Marcella Prado

    ResponderExcluir
  2. Olá Layla

    Eu sou Kinha do blog AMIGA DA MODA e vim conhecer seu espaço que é lindo e interessante e por isto já estou te seguindo. Vou aguardar a sua visita e ficarei feliz se me seguir também.
    QUER GANHAR UMA JOIA? A designer Eliana Colognese criou um belíssimo anel e gostaríamos muito de contar com a sua participação. Faça a sua inscrição no blog e...Boa Sorte

    Bjooooooooooo...................
    http://amigadamoda.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. "Temos a arte pra não morrer de verdade." Friedrich Nietzsche

    Salvei seu blog no meu celular e o leio ao começo, meio e fim do dia. Como existe uma identificação imensa entre nossos sentimentos, eu torço pra ver você re-feita. Isso me dará uma certificação; que essa dor, tem fim e que ela faz sombra...

    Essa frase foi pra minha agenda, deste jeitinho:

    "Minha complicação é demais para uma mente simples como a dele. Minha humildade é demais para alguém que só consegue ser arrogante. Meu coração é imensamente puro para alguém que só consegue se divertir com as pessoas..." Layla Péres (http://365diassemele.blogspot.com)

    Parabéns pela determinação e por esse projeto incrivel, que é seu blog.

    Parabéns por fazer arte.

    ResponderExcluir


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©