26 de ago de 2011

Segredo


Esse é o nosso segredo. Não diga mais de mim para ninguém. Não diga que eu existo ou que passou tanto tempo comigo. Não conte sobre as minhas paranóias, não diga a quem for que eu tenho um sotaque puxado. Recordei das últimas palavras que pude dizer a você. Em meio de tanto desespero a única coisa que queria mesmo era de dar um fim naquele tormento que nós dois havíamos criado. Doía muito te amar, doía muito enfrentar o mundo e me enfrentar, doía muito ter que aceitar que por mais diferente que fosse nossa história, seria apenas mais uma em meio de tantas outras. Eu não aceitava que você tivesse seguido em frente. Eu não aceitava que nunca mais ouviria sua voz e o seu tom de arrogância dizendo que queria me abraçar. Não aceitava e pouco me importava com essa história de seguir em frente, pouco aceitava os fatos. Além de doida, aquilo tudo me deixou exausta. Nos sonhos, continuei sendo sua. Na fila da padaria, ainda era sua. No colégio, academia. Sendo loira ou morena. Sendo louca ou insana, continuei sendo sua. Até que alguém me fez ver muito além do que eu acostumei. Me mostraram que a vida pode ser linda. Existem tombos, chutes e lamas, mas existem formas de se levantar, superar e até mesmo sorrir novamente.
Não sei mais por onde você anda. Não sei se está com a mesma menina do mês passado. Não sei nem ao menos se sorri do jeito que sorria antes. Não sei se ainda continua indo para as festas. Não sei nem ao menos o tom da sua voz. Me esqueci de tudo aquilo que nos cercava, menino.  Esperava uma ligação sua em meio de tanta loucura. Esperei a sua volta. Esperei que você chegasse e segurasse o meu rosto e dissesse que tudo aquilo já iria passar. Esperei por tanto tempo que ocuparam meu lugar, ou melhor, você deixou que isso acontecesse. Não impediu. Não tentou. Apenas me esqueceu como se eu fosse uma memória pequena da sua infância.  Mas eu prometi que não iria mais ficar de triste, prometi que não iria mais reclamar, nem ao menos tentar parecer alguém bem resolvida.. Apesar de tudo, eu ainda tenho a minha vida. Eu preciso continuar seguindo do jeito que sempre segui. Aglomero pessoas, esqueço algumas, volto de vez em quando ao passado, mas ainda assim, quero o que está lá na frente. 
Eu sei que essa menina te ama, e a faça feliz, por favor. Eu te peço isso. Eu sei que ela te ama, consigo ler isso ao ver os olhos dela. Faça ela sorrir como me fez um dia, não a abandone como me abandonou, não a faça chorar, nem a chame pelo meu nome. Não conte de mim para ela, talvez, isso complique sua vida. Não diga a ela do que eu gosto ou o que eu faço, esse  texto é o nosso segredo. Talvez você a ama também, como nunca chegou a me amar. Diga a ela como ela é linda, sorria quando disser alguma piadinha ruim, sorria quando ela falar que você é o prepotente. Não mais me importo em descobrir quem é você. Não mais me importo em contar. A única coisa que me importo realmente é que você a faça feliz.  Não te peço mais nada disso. Ela disse que ninguém mais sente o que ela está sentindo. Tudo bem, eu aceito. Tudo bem, ela não me conhece, não sabe da minha história. Tudo bem, eu já havia desistido. 
Para quem me lê, não me veja como uma chantagista. Quero que ele seja feliz, mesmo – tudo bem que a menina é bizarra, mas ainda assim, tudo bem – Para você menino, que me lê agora, não me leve mal mas não me leve a sério também.  Talvez, nada disso que te desejei mais cedo seja verdade. Talvez você mereça alguém que te faça sofrer, e que pise imensamente em você. Talvez você mereça ser feliz. Não sei, não julgo, não nego, só dou risada.  Algo melhor está preparado para mim, tenho certeza. Algo melhor está preparado para todas aquelas que sofrem e sonham como eu sofri e sonhei. Ele tem outra. Eu tenho outros e mais outros. E ainda assim, esse é o meu segredo.  Não repita nossa história, não conte sobre os meus medos, nem diga a ninguém o quão insensível consegui ser. Não diga mais para ninguém sobre você ter sido o que foi para mim. Não diga, não repita, não sonhe mais comigo.
Se a saudade apertar dentro de você, se contente. Foi você quem escolheu isso. Se quando ela dizer algo parecido comigo, se contente, foi você quem escolheu esse nosso destino. Se contente agora. Se afogue nessa vida que quis ter. Se ela for igual ao que fui, se contente com a podridão que haverá dentro de você. Se afogue nas lembranças e nesses segredos, se afogue quando se lembrar que desprezou quem só quis te ver bem. Se afogue naquilo que foi e durma com os anjos. 

Comente com o Facebook:

Um comentário:


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©