10 de ago de 2011

Nobody's


Realmente queremos um cara que apareça do nada e diga uma dúzia de palavras e faça sua vida mudar. Um cara que sorria, e não te apresse quando for tomar uma decisão. Que te entenda perfeitamente quando você for escrever e não fique com ciúmes, porque ele entende que é isso que você faz. Esperamos uma ligação que nunca chega. Um abraço que é evitado. E um sorriso que nunca aparece. Continuamos esperando uma visita inusitada. Continuamos andando na rua procurando o amado, mas quando ele aparece, simplesmente abaixa a cabeça. Porque é mais fácil, não é verdade?!
Hoje eu já não sou mais assim, já andei muito pela rua procurando em cada olhar algum que pudesse me fazer sentir segura. Corri muito da dor, e enfrentei inúmeras vezes, sem medo ou distinção de loucura. E conheci várias histórias, algumas bizarras, outras lindas, e isso fizeram ser o que sou. Sou um amontoado de histórias, sorrisos, e livros. Sou um amontoado de estrelas, borboletas, e beija flores. Nunca acreditei em príncipe encantado, não espero que o menino perfeito chegue um dia e me faça mudar totalmente. Na verdade, não espero e não quero que nenhum menino apareça e me faça mudar. Estou bem do jeito que estou.
Há tempos passei sozinha, caminhei em direção ao que eu queria buscar e sofri o triplo com isso. Por lutar tanto por aquilo que quis, hoje já não penso em enfrentar o mundo por ninguém. Não implico mais com a vida, e nem reclamo. Quero só me manter afastada daquilo tudo que possa me lembrar o meu passado. Tudo que eu senti foi mágico, especial, lindo até demais, mas não posso continuar. Hoje percebi que não falo mais sobre você.
Acho que estou ficando adulta, acho que estou querendo ter algo extremamente real. Não quero mais essa brincadeirinha idiota de tentar adivinhar se você irá chegar ou não.  Não nasci para ser sofredora. Por mais que eu ame um drama ou até mesmo que seja tão dramática, nunca quis ser a sofrida da história. Na verdade, não sou fraca. Sei que posso enfrentar o mundo, sei que posso gritar e até mesmo negar em fazer algo do que estou tão desacostumada a fazer. Vou sair por aí, sem obrigação de saber se vão ou não me conquistar. Vou continuar sorrindo para que ninguém perceba o quão sofri e o quão estou esgotada. Mas ainda assim, está tudo bem.
Continuarei maquiando as cicatrizes que tenho, para que ninguém perceba que um dia me entreguei a dor. Continuarei disfarçando com o assunto com apenas uma palavrinha. Continuarei nesse luta de me enfrentar e enfrentar meus pensamentos. Não sei quando paro, na verdade, eu nunca paro.
Eu queria te ligar, mas não para dizer que estou magoada e todo o assunto de sempre de sentir saudades ou não. Mas eu queria te ligar só para dizer que, todo o sofrimento que me causou me deixou alguém melhor. Já perdi a mania de querer fazer o mundo sofrer, já perdi a fobia do amor. Que se dane o amor e suas boas intenções, porque eu sei, tudo é questão de escolha. Prometi que não iria mais reclamar sobre a falta de mais ninguém, e continuarei assim. Não chorarei, não reclamarei e nem falarei sobe o meu passado. A nossa história foi linda, cara, mas, preciso ir.
Tenho uma vida me chamando lá fora. Tenho novos sonhos, outros objetivos, tenho até mesmo a sensatez de acreditar que estou ficando adulta e que já não quero mais brincar de destinos iguais. A maluca fui eu. O amor foi mais maluco ainda pensando que conseguiria sair sã e salvo dessa história. Mas foi apenas um engano. É muito luto aglomerado, muito sorriso e muito podre que reside nessa história sem ao menos perceber o que o tempo havia me tirado e o que ele sem querer havia me entregado. Não que eu acredite sempre em destinos, ou coincidências, mas às vezes, prefiro acreditar que estou aonde deveria estar. Eu aprendi que é melhor não tocar numa ferida até que ela sare completamente.
Não tem mais ligação para ser esperada. Não tem mais visita, muito menos, abraços. Não espero que ninguém chegue. No fundo, todos vão embora, e eu fico. Então, que continue assim. Não há nada para comemorar, pois tudo que tinha, perdi com o tempo. Não há ninguém mais para amar, o coração é podre e é melhor fugir daquilo que perturbe seus pensamentos. Esteja pronto para fugir daquilo que te fez mal. Esteja pronto para lutar por aquilo que tanto deseja. Simplesmente, esteja pronto para o que der e vier.

Comente com o Facebook:

3 comentários:

  1. Fernanda Schmidt10/08/2011 22:07

    Laylinha, simplesmente perfeito seu texto!
    Parabéns! Sou sua fã! =)
    Beijos,
    Fernanda

    ResponderExcluir
  2. eu tô comentando porque sei que você gosta de comentarios no blog, e sabe do que eu gosto? de fazer coisas que você gosta, porque sei que você se sente bem, e gosto de fazer você se sentir bem.

    ResponderExcluir


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©