19 de jun de 2011

Need You


Eu? Precisar de você? Nunca. Nunquinha. Jamais. Never. Eu precisar do seu sorriso? Tudo bem, eu preciso nos dias chatos, nos dias terrivelmente difíceis. Precisar de você aqui? Tudo bem, assumo : Eu preciso de você aqui.
Me sentia muito triste por saber que já não era mais eu – na verdade, nunca fora – A única coisa que conseguia me fazer chora era a bendita falta de amor que existia entre nós. Era o amor que eu sentia e um abismo enorme, nos separando cada vez mais. Esse mesmo abismo fez com que nos tornássemos o que somos hoje. Eu queria ter sido a mulher que seria consagrada para ser a mãe de seus filhos e de seus sonhos. Queria ter sido o teu sonho de verão, ou tua melhor esperança. Queria ter me transformado no que você queria que eu fosse mas não consegui e assim, caímos. Assim, tudo se acabou aos poucos. Pensei que poderíamos voltar a nos falar – não com a obrigação de dizer que nos amávamos – mas apenas com aquela obrigação de dizer que tudo estava em paz, e que a cada dia tudo estava melhorando ou até mesmo piorando. Comecei a me infiltrar em outros sentimentos, quis entender as pessoas, e seus sentimentos loucos. Mas tudo isso me fez com que eu conseguisse superar dia após dia essa dor inflamada dentro de mim. Parece que me toquei que não sou a única que sofre e que existem dores mais coerentes e mais fortes que as minhas. Desejei nunca mais te ver, desejei nunca mais falar seu nome e nunca mais sonhar com tua presença horripilante mas tudo isso continua sendo tão em vão. Continuei desejando sentir sua presença, quis te ver e sonhei contigo.
Hoje, olho para sua foto e só consigo pensar no quanto te amei e o quanto te quis por perto. A única coisa que vem em minha cabeça quando falo seu nome é tudo que poderia ser e que não chegou nem ao menos a se formar. Fomos interrompidos num processo de desenvolvimento de algum tipo de relacionamento, algum tipo de relacionamento que mereceu um grande motivo para ser a minha enorme dor que me atinge constantemente. Quis nunca mais dizer seu nome, quis nunca mais olhar sua foto, quis nunca mais desejar ser sua todas as noites, mas fui vencida por algo maior que todas esses pedidos. Eu sabia que te amava e por isso tudo fazia um puta sentido. Claro, tudo teria que ser você. Se você me achasse linda, eu também me achava, não importei muito com as opiniões dos outros, mas tinha que ser você, não importa o que fosse. Eu sei que precisava levar minha vida para frente, mas se eu pudesse corria até você e pediria infinitamente para que não me deixasse novamente. Queria apenas te falar que esse sofrimento me deixou sem esperança, me transformou em algo que não sei o que é exatamente, mas sei que existe. Uma saudade enlouquecedora. Um ódio absurdo. Uma vontade absurda de nunca mais existir. É assim que começa a deixar?   Você tem olhos profundos, um sorriso de lado – como se escondesse algo do mundo – suas meninas são lindas e seu mundo é chato. Tudo isso não passou de uma grande dor de cotovelo, eu queria que você me amasse mas ao mesmo tempo, gostaria muito que você se lembrasse de mim e sentisse uma pontinha de saudade enlouquecedora. Eu queria ser a sua escolhida, não importa o que fosse. Mas queria que fosse eu. Um abismo enorme nos separando. Entre a razão e a porra do coração. Entre a sanidade e a loucura. Entre ele ou você. E eu escolhi você. Vou continuando a escolher e vou continuar me cansando dessa loucura. Você não imagina mas toda esse excesso de amor me cansou. Continuarei cansada até não sei por quanto tempo. Se não foi por amor, foi pela dor, foi pela falta, foi por tudo que poderia haver dentro de mim.
Olhei várias vezes para o celular esperando que ele tocasse e que fosse você. Olhei várias vezes minha caixa de e-mail esperando um aviso seu. Olhei várias vezes para aquele menino que insistia em dizer que me amava desejando que fosse você. Cheguei a humildade, esqueci aquele orgulho fatal, e sei que preciso desse amor para continuar sobrevivendo nesses dias que não fazem qualquer sentido.
Se foi ou não por amor, não sei. Mas sei que não houve nada em troca. Se não foi por amor, foi por quê? Todas as vezes acho que melhorei, que estou bem melhor sem você, que poderia finalmente ser uma mulher bem resolvida, percebo que te amo, percebo que te quero por perto e que meus sonhos foram em cima de você, apenas você. Mas aí descubro que você é pequeno demais, fraco demais e que eu não deveria ter te amado, não desejaria ter te conhecido se isso acontecesse dessa forma. Queria muito evitar e seguir em frente mas algo muito forte me faz voltar, algo muito maior que eu, acho que é o amor. O amor me faz voltar todas as vezes no mesmo lugar na esperança que volte, mas sei que é apenas uma vontade. Eu sei que por mais que eu queria, por mais que eu precise disso, você não voltará tão cedo. Need you. Para ontem, para depois, para sempre. Preciso de você ao meu lado para lembrar o que o mundo tem de melhor. Preciso que me faça sonhar. Preciso de você para continuar tendo uma fé absurda, mas sei que apesar de tudo, continuarei vivendo mesmo precisando de você, mesmo querendo por perto, mesmo te amando em segredo. 

Para ouvir : Need You Now - Adele 


Nenhum comentário:

Postar um comentário


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©