2 de fev de 2014

A coisa





Alguma coisa ameaça, grita, chora
Alguma coisa não está certa
Mas quem é essa coisa?
O que faz? Como vive?
Como sobrevive, seus dias? 

Alguma coisa tenta e insiste
Desiste e persiste
Implora e reclama
Devassa
Explode
Chama
E clama.
Clama por mim, por você, por nós

Alguma coisa tenta ser o que nunca foi
Se tornou história
Se tornou conto
Se tornou ponto final
Se tornou apenas o que podia
Mas nunca o que realmente deveria

Mais fácil ser dos outros e nunca de você
Viver para eles
Se tornar parte deles
Querer a última gota
Do gozo ao suor

Aquela mesma coisa de sempre
Viver para criar
Criar a dor
Explorar o vazio
Entender o sentido
Vazio

E apenas isso

A coisa feita
A merda pronta
A saudade declarada
Nós, escondidos no silêncio
Eu sendo sua
Você sendo meu
E assim, a coisa se concretiza
Se eterniza
Se desfaz
E se vai

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©