4 de nov de 2011

365 dias sem ele



Hoje é o dia em que o conto de fadas para sempre acaba. Está na hora de voltar a viver e reaprender o que é isso. Vai demorar um pouco para que possa estar novamente de volta aquilo que nunca quis voltar. Se eu pudesse, não terminaria hoje, nem nunca. Mas não pode ser assim. Daí eu descubro que nem toda princesa tem um príncipe de reserva e nem toda vadia tem um fim trágico. Tudo isso se torna muito injusto mas é preciso aceitar. É preciso aceitar para que depois possa partir realmente. E é tão difícil. Está tão difícil escrever o fim que nunca desejei. Mas você não estava lá mais quando precisei. Você não estava mais lá quando entreguei os pontos ou quando ressurgi querendo fazer todos felizes. Você não estava lá quando fiquei bêbada e contei a nossa história, e não estava lá quando mais bêbada ainda, deixe-me ser usada pelo desconhecido que resolveu aproveitar. Você nunca mais esteve aqui, e nunca mais vai estar, porque finalmente esse é o nosso fim.  Não estava comigo quando quis para sempre me entregar em outras coisas estranhas. Você não estava lá quando sem querer descobri coisas do meu passado. Não estava mais lá e nem pediu para ficar para sempre ao seu lado. Tudo isso se torna triste demais se for parar para pensar. Você não estava lá quando consegui finalmente cozinhar. Não estava comigo quando contavam piadinhas sem graças, e nem quando fazia greve de fome por neurose. Simplesmente você se abandonou e me abandonou.
Você foi duro, retardado e idiota comigo. Foi mais um cara escroto que se eu tiver um filho, um dia, vou ensinar a nunca ser igual. E eu só consigo pensar no quanto me dói e o quanto me vejo tão como antes: Tão fraca e tão sozinha.  Volto ao passado ( não tão antigamente assim) mas só consigo ver aquela mesma menina sentada na beirada de sua cama tentando achar alguma explicação. Mas vejam, passaram doze meses e eu não encontrei nenhuma resposta para nada. Nem para mim, nem para o fim. Corri muitas vezes em círculos a procura de você, de mim, do nosso destino que brincava e esconde-esconde, mas a única coisa que conseguia encontrar era tudo o que não gostaria de ver e nem de ouvir. Eu corria em círculos atrás de você e ele corria em linha reta. E ficava cada vez mais bonito, prepotente e estúpido. E por incrível que pareça, sinto dó dele. Dó porque eu sei que ele não passa de um menino mimado e carente. Quando elas se cansarem de vez, não vou mais estar aqui. E sei que não voltarei, porque não quero mais me massacrar assim. Não quero correr mais em círculos. E sei que quando seguir em linha reta ficarei tonta, enojada mas logo me acostumarei. Porque na vida tudo se acostuma. Com a falta ou com a presença da pessoa. Corri até te perder de vista. Não porque eu escolhi, mas sim porque cansei de tentar seguir e percorrer o mesmo caminho. De qualquer forma precisava conhecer outras estradas, precisava seguir a famosa intuição que tanto apitava dentro do meu peito, precisava parar de uma vez por todas de ser tão burra e tão apaixonada. E aí, me tornei isso o que todo mundo vê. Ser o que não era foi mais fácil. Foi um método de fuga e de apoio que encontrei para não enlouquecer de vez.
Fui descolada. Bebi demais, fiz merda demais. Perdi as contas de quantas vezes fiquei de porre e posso até perdido a noção de quantas vezes fui fácil e descolada demais para os outros. Porque os outros não eram você e eu pouco me importava. Os outros não iriam voltar, porque eu nem sabia o nome deles. Os outros são apenas os outros que pouco sei o nome ou a idade. E eu me sentia cada vez mais vazia mas ao mesmo tempo viva. Sentia que tudo aquilo que passava estava ao meu controle e que finalmente o nosso fim havia chegado sem ao menos me preparar ou dramatizar por ele. Mas engano meu. Sozinha, depois de muito tempo e depois de sossegar, só consigo pensar que fui cruel. Cruel com aqueles que se enfiavam em minha frente e cruel comigo. Esqueci dos meus valores e daquilo que sempre acreditei. Odiava ser de todos e não ser de ninguém no final das contas, odiava aquela sensação de ser usada, e meses depois, estava me permitindo ser usada e ser de todos. Me perdi de tudo aquilo que confiava e seguia.
Minha vida sem ele se tornou um caos mas ao mesmo tempo precisei organizar tudo aquilo que sempre negava. Era muita choradeira acumulada, muito motivo para querer desistir de tudo, e muita falta de força de vontade. Minha vida se tornou um grande drama quando tive que despedir de tudo e aos poucos fui me estabilizando. Não de maneira certa, mas fui voltando ou tentando ser aquilo que era mas que não me lembrava. Muita carência em forma de textos e muito drama em cima de doses. Mas eu sinto falta. Sinto falta daquele jeito que você era comigo e como era com o mundo. Era tudo tão lindo e idiota que de qualquer forma, voltava a acreditar em lendas. Tudo era bonito mas era uma pena que havia data para acabar, e seria dia quatro de novembro de dois mil e dez. E hoje eu estou aqui, podendo contar a vocês tudo o que me aconteceu nesse ano cheio de altos e baixos, de bebidas e ressacas, de amores sem devoluções. Ele talvez irá ler e sorrir ou pode até mesmo reparar que já se passou tanto tempo. Me deparei com a verdade diversas vezes no escuro e eu não sabia o que iria fazer da minha vida.
O mundo é cheio de voltas e não digo que talvez não posso encontrá-lo perdido por aí. Talvez, no futuro, possamos ser o que eu queria para nós. Talvez, sentaremos em um bar e daríamos risadas disso, ou quem sabe, contaríamos nossa história para nossos filhos. Mas talvez nada disso irá acontecer. Talvez esse realmente seja o ponto final que neguei a colocar em todos meus textos. O mesmo ponto final que inúmeras vezes jurei que iria colocar mas com medo e aflita, neguei. Neguei porque era mais fácil prolongar uma história que na verdade, não era mais história alguma. E você sabe tão bem quando eu. Você sabe que nunca mais vai me ligar porque não tem o meu novo número, e sabe que decididamente resolvi te tirar de vez da minha vida. 
Lembrei de todos os meninos que souberam dessa história de escrever durante um ano. O meu ex namorado foi contra, o meu ex ficante também e resolveu ir embora, e eu não fiz nenhum esforço para ir atrás. Escrever causa certo medo. Estraguei meus relacionamentos por escrever para alguém que havia ido embora sem ao menos se despedir, sem ao menos dizer pela última vez que como desejava me abraçar. Estraguei meus relacionamentos por medo de me envolver e te deixar. Mas com o tempo isso não foi o suficiente.
Te amar nunca foi o suficiente. E eu esperava que no meio de tantos meses, a sua chegada acontecesse. Mas não foi nada disso. Você não voltou e eu prometo não mais chorar por isso. Prometo que tentarei observar de um outro ângulo. Prometo que tentarei dar risada disso, um dia. Prometo também que não me humilharei mais por um menino, jamais. E nem deixarei me perder. O fim é esse. Um ano se foi. 365 dias acabaram de se completar. E só espero que no futuro, se lembre sempre do que te disse. Não quero que fique triste. Quero que seja feliz, de verdade. E lute por aquilo que sonhou. Essa é a hora. Essa é a hora de me despedir.
Chegou a hora de dizer adeus. Chegou a hora de voltar para casa e lutar por aquilo que sonho desde menina.   Chegou a hora de se recompor e tentar ser feliz com ou sem ele. Uma das coisas que aprendi é que a minha felicidade só depende somente de mim, e não dele, nem da minha mãe, nem da paz mundial. 
Esse é o fim. 365 dias sem ele completos. Inúmeras vezes tentei aproximação mas foi em vão. Não adiantou. Ele não voltou e não vai voltar. E acredite, é melhor assim. Esse é o fim. Nunca saberei se estou realmente pronta para me despedir, já que sempre é tão difícil despedir de algo que acabou fazendo parte da sua história. Eu vou e não volto, nunca mais.


Comente com o Facebook:

12 comentários:

  1. Sim,foi melhoor de todos..Ele mostrou a realidade escondida em muitos textos..Layla seja feliz,agoora é a sua hora..Eu sei que isso deve duer muito..Mais as vezes nem sempre escrever vai te melhoorar e aliviar..e isso vooce percebeu ne?Vooce precisa se livrar disso tudo e recomeçar de novo..Sem medo Layla,sem aquela historia de que não vai da certo.Seja feliz idependente de qualquer coisa..A sua felicidade vem somente de voce...Obrigada por todos esses textos que me ajudaram muito e concerteza te ajudou tambeém..

    ResponderExcluir
  2. Muito lindo seu texto!!!!!!
    Me vi em muitos momentos dele
    Parabens!!!
    Tô seguindo
    bjus

    ResponderExcluir
  3. Espero que esse seja realmente o fim. Esse fim, precisa acontecer, pra um recomeço. O seu recomeço. Chega de ficar por aí, se maltratando, bebendo, chorando, se matando aos poucos por alguem que talvez nem se lembra de você. Ou até lembre, e pense " Nossa, ela ainda pensa em mim?". Na verdade, foram mais que 365 dias, eu sei, você sabe. Foram mais, e continuarão sendo se isso não acabar.Viva, seus amigos, seus rolos, seus ficantes.Aproveite cada momento, por mais que seja dificil, agora é a hora de cortar de vez o laço que ainda o prende à ele. Só quero que saiba,que pode contar comigo para tudo,se bater um aperto no coração às 4 da manhã,pode me ligar,você sabe meu número.Apesar de não estarmos tão unidos mais, eu sempre precisei de você, e você sempre de mim. Ah Layla, Lady Layla.Tantas histórias,tanta vida, tanta coisa.Não fique aí parada no tempo,por quem não te mereçe!Conte comigo pra tudo. Te amo muito.

    ResponderExcluir
  4. Quero ficar aqe a noite inteira e simplesmente ler tudo...Todos os seus textos..Vai ser feliz anda e não esqueça jamais tudo que voce aprendeu ♥

    ResponderExcluir
  5. Oi Layla. No 2º dia de blog você se perguntava se 365 dias seria suficiente pra esquecer. Os 365 dias se completaram e você não deixou completamente claro se esqueceu realmente. Parecesse que você se ver obrigada a desitir, é isso? então layla, 365 dias foi suficiente? você esqueceu completamente? você nem se quer pensa mais nele? ou ficou alguma coisa? na verdade sempre fica não é? Como diz Renato russo " se fosse só sentir saudade, mas tem sempre algo mais, seja como for é uma dor que dói no peito"

    ResponderExcluir
  6. A cada dia me apaixono mais e mais por aqui *-*

    ResponderExcluir
  7. Layla parabens pelo blog, você é uma ótima escritora

    ResponderExcluir
  8. Mais uma vez me encontro em sua história.
    Parabéns!
    Seja muito feliz...

    ResponderExcluir
  9. adoro aqui, linda. seguindo sempre *-*

    ResponderExcluir
  10. Eu chorei lendo o seu texto! Poxa tenho passado por tanta coisa tbem .. O meu não tem tanto tempo, mais é porque foi meio que amor a distancia e hje faz mais ou menos um mês que a gente não se fala . Isso me dói de um tanto !!! E logo agora que tô indo pra perto dele ..
    Enfim, to tentando ficar com meu amor proprio, recuperar meus valores tbem.
    PARABÉNS! seu blog é otimo

    ResponderExcluir
  11. Me identifiquei muito cm sua historia as coisas acabaram sem mais nem menos só quem sente sabe o tanto q dói a gente corre atrás faz tudo e se quer a pessoa nem se importa e quando ele se ligar no q ele perdeu e querer voltar ai será muito tarde ai eu não estarei aqui mais esperando ele voltar .Vou ser feliz vou seguir minha vida ,afinal a vida continua.

    ResponderExcluir


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©